O Mãe de Anjos começou por um post da Promessas no E-familyno dia 28/01/2011, nos identificamos e começamos a fazer com que a idéia não ficasse restrita ao post do E-family, então criamos esse espaço que é de todas, todas postamos, editamos, compartilhamos o que queremos, para participar do blog é preciso dar um pulinho no post do e-family é só clicar AQUI
Também temos um chat no msn o endereço esta na barrinha do lado do chat. Sejam Bem Vindas!!!!

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Após a fecundação ocorre a nidação


Após a fecundação nas trompas, o óvulo fecundado inicia um caminho lento para chegar até o útero. Chegando ao útero ele precisa se fixar para que a gravidez possa evoluir, esse processo de fixação chama-se nidação.

O óvulo leva de 4 a 15 dias para chegar ao útero. E só após a nidação, que o corpo inicia a produção do HCG (Hormônio Coriônico Gonadotrófico), por isso é tão importante aguardar o atraso para fazer um teste de gravidez, pois antes disso o exame pode não marcar. Ou seja, não existe falso negativo e sim um teste/exame feito prematuramente.

Nesse período em que o óvulo se desloca até o útero, vai acontecendo a divisão celular, essa fase é chamda de mórula. E é nessa fase que o ovo fica mais vulnerável, pois os o sistema imunológico da mãe pode considerá-lo um corpo estranho e acabar atacando-o e o expulsando espontâneamente do corpo. Isso também pode ocorrer porque o organismo verifica que houve algum problema no processo de divisão celular, fazendo uma seleção natural, evitando assim que uma gestação com problemas continue.

Pesquisas indicam que de cada 3 óvulos fecundados, apenas um consegue chegar ao útero da mulher. Isso explica porque tantas mulheres demoram para engravidar.

O endométrio é parte importante para que ocorra a nidação, pois ele precisa ser proliferativo, ter um espessura entre 7 e 15mm e ter 3 camadas, pois só assim a nidação acontece de forma segura para o desenvolvimento da gestação.

A nidação pode ser visível ou não, podem ocorrer cólicas leves, pequenos sangramentos em sangue escuro, vivo ou bem claro, ou ainda um corrimento escuro ou caramelo. Esse sangramento ou corrimento pode ocorrer uma única vez, ou várias vezes, sempre em pouca quantidade. Pois nesse processo podem ocorrer pequenas descamações do endométrio.

Se houver um sangramento em maior quantidade, semelhante ao fluxo menstrual, pode ser uma deficiência de progesterona, uma gravidez ectópica e/ou um início de aborto, ou um pequeno descolamento do endométrio com a implantação que se não estiver espesso o suficiente poderá fazer com que a gravidez não evolua. Se a gravidez tem mais tempo, ou seja a nidação já aconteceu, pode ser um deslocamento de placenta. Por algum problema, o ovo pode acabar se aderindo a parede da trompa, o que produz uma gestação tubária e ocasiona sangramento. Então é sempre bom consultar o médico em qualquer dessas situações.

Só após a nidação pode-se considerar tecnicamente o início da gravidez, e a partir dela que inicia-se a formação da placenta.

Quanto tempo sobrevive um espermatozóide dentro do corpo da mulher?????

Os espermatozóides mais poderosos sobrevivem até cinco dias, mas a médida de sobrevivência é de 48 a 72 horas depois da ejaculação. Essa sobrevida significa que dá, sim, para uma garota engravidar mesmo fora do perído fértil. Se ela transar dois ou três dias antes da ovulação, pode rolar a fecundação.“Os espermatozóides que sobrevivem por mais tempo são os que carregam cromossomos X – se eles fecundarem um óvulo, dão origem a uma menina. Eles são mais lentos e economizam energia. Já os espermatozóides Y – que dão origem a meninos – são mais rapidinhos, gastam muita energia e vivem menos”, diz Carolina Carvalho, ginecologista da Unifesp. A vida dos espermatozóides não é mole: em 48 horas, eles assistem à morte de milhões de colegas – dos cerca de 300 milhões de espermatozóides expelidos a cada ejaculação, apenas 500 chegam às trompas, os canais que ligam o útero aos ovários e onde acontece a união do espermatozóide com o óvulo. Para piorar, eles enfrentam pelo caminho o muco expelido pela vagina, que tem uma textura que dificulta o deslocamento. No período fértil das mulheres, a situação melhora um pouquinho: o muco fica menos espesso, facilitando a “natação” dos espermatozóides. Sabe como os “bichinhos” sobrevivem durante esse tempo? Simples: eles se alimentam de frutose, um tipo de açúcar expelido no sêmen. Eles passam das trompas para a cavidade abdominal, onde se alojam todos os órgãos da região da barriga. Lá, eles são absorvidos pelo corpo da mulher e caem na corrente sanguínea. Esse processo, claro, não faz mal nenhum à mulher.


fonte: http://maiorsonhosermae-site.webnode.com.pt/fecunda%C3%A7%C3%A3o%20e%20nida%C3%A7%C3%A3o/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário